Acusado de matar quatro pessoas, soldado da PM é transferido

///PUBLICIDADE

///Noticias >> CHACINA EM MT

23 de Junho de 2017 as 17:02

Acusado de matar quatro pessoas, soldado da PM é transferido

FONTE: DA REDAÇÃO

A Polícia Militar informou que o soldado Rahel Jaime Gonçalves, de 24 anos, preso em Brasnorte sob acusação de matar quatro pessoas na madrugada de quinta-feira (22) em uma boate da cidade, já está preso no quartel da PM em Tangará da Serra.

 

A instituição esclareceu que a transferência atende exigência do Código de Processo Penal Militar (CPPM), que determina que militar em cumprimento de prisão provisória deve ser recolhido em unidade da Polícia Militar.

 

O coronel Wesley de Castro Sodré, comandante do 7º Comando Regional, com sede em Tangará da Serra, disse que na unidade militar o soldado não terá privilégios, cumprirá a medida em regime fechado, em cela adaptada para recebê-lo.

 

De acordo com a Corregedoria da Polícia Militar, para casos como o do soldado não é instaurado IPM (Inquérito Policial Militar), mas Sindicância Demissória.

 

O corregedor-geral, coronel Alexandre Correa Mendes, explica que o soldado Rahel ainda cumpre estágio probatório de três anos, período compreendido entre a nomeação e a aquisição da estabilidade ao qual todo servidor de cargo efetivo é submetido. O soldado ingressou na PM em novembro de 2015.

 

A Corregedoria explica ainda que o soldado deverá permanecer no quartel do 7ºCR até ser sentenciado pela Justiça ou excluído da corporação militar.

 

Entenda o caso

 

Rahel Jaime Gonçalves teria cometido o crime por vingança, já que ele atribuía aos donos do estabelecimento a decisão do comando de transferi-lo da cidade.

 

Além do soldado, a Polícia Civil também prendeu um homem identificado como Lucas Rafael Fernandes, de 26. Ele teria ajudado Rahel a cometer a chacina.

 

Conforme a Polícia Civil, informações preliminares dão conta de que no começo do mês Rahel teve um desentedimento com os proprietários da boate e, por isso, acabou removido de Brasnorte para Tangará da Serra.

  

Segundo a Polícia Civil, por não aceitar a transferência, Rahel - acompanhado de Lucas Rafael - entrou na casa noturna com uma pistola calibre 380 de uso particular e fez vários disparos. Os tiros foram direcionados à dona do estabelecimento, Maria Auxiliadora dos Santos, de 42 anos, e a outras pessoas.

 

A ação resultou na morte de quatro pessoas, sendo que três vítimas morreram no local e a quarta no hospital, após ser socorrida.

 

Além de Maria Auxiliadora, foram mortos Bruno Feitosa Comin, 22 anos, Marlene dos Santos Marques, 40, e Adilson Matias, 46. 

 

Após o crime, o soldado voltou ao quartel, onde inicialmente negou a autoria dos homicídios, porém foi detido pelo subcomandante da Polícia Militar de Brasnorte, que o apresentou imediatamente ao delegado de polícia da cidade, Waner dos Santos Neves.

  
  

Comente Aqui

Atenção: Comentários com ofensas pessoais, de cunho político e palavras de baixo calão não serão publicados.

///SOCIAL BRASNORTE NEWS

///GUIA BRASNORTE