Dia de campo debate o potencial de expansão da fruticultura em Brasnorte

///PUBLICIDADE

///Noticias >> DIA DE CAMPO

26 de Junho de 2019 as 20:18

Dia de campo debate o potencial de expansão da fruticultura em Brasnorte

FONTE: Brasnorte News com acessoria

Com o objetivo de divulgar o potencial do cultivo do maracujá, do limão e da laranja, no município de Brasnorte (579 km a Noroeste de Cuiabá), será realizado no dia 29 de junho (sábado), no pomar da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), o Dia de Campo Sobre Fruticultura. Serão apresentadas novas tecnologias e serviços voltados para a agricultura familiar com demonstração em unidades de produção. O evento contará com a participação de produtores rurais, estudantes, técnicos e outros. São esperadas 200 pessoas.

 
Durante o Dia de Campo, os participantes irão percorrer três estações, sendo a primeira com o produtor rural Wanderley Sjydlovski, que vai falar sobre a comercialização do maracujá e da implantação da agroindústria para processamento de polpa de frutas. Na segunda estação, o técnico agropecuário da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Valmir Ribeiro França, esclarece sobre a importância das mudas, preparo do solo, covas, adubação, irrigação, produtividade, custos e outros. Na última estação, o engenheiro agrônomo da Empaer, Thiago Marim abordará o cultivo de citros (limão e laranja).
 
Na Chácara Duas Meninas, o agricultor Wanderley possui um plantio de 200 pés de maracujá, 150 de acerola, 2 mil de abacaxi, 50 árvores de cupuaçu e 75 de graviola. Todo cultivo é irrigado e produz frutas o ano todo. Com a cultura do maracujá, que foi implantada em 2015, o produtor explica que colhe por semana 200 quilos e faz polpa. Toda produção é vendida para a merenda escolar no município.
 
Com investimento de R$ 60 mil, o produtor Sjydlovski implantou uma agroindústria em sua propriedade com capacidade para produzir 100 quilos por dia. A sua filha Priscila Sjydlovski é a responsável pelo processamento das polpas que são comercializadas por R$ 20,00 o quilo. São vendidas por mês de 60 a 90 quilos. “Eu pretendo incentivar outros produtores a cultivar frutas para produção de polpa ou in natura. O que planto não é o suficiente para atender a merenda escolar e o comércio. Precisamos ampliar a produção no município”, enfatiza.
 
Em 2015, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e a Empaer implantaram uma Unidade de Referência Tecnológica (URT), com a finalidade de selecionar cultivares de maracujazeiro adaptadas e produtivas para serem incorporadas ao sistema de produção da cultura para expansão no município. Foram testadas as variedades de maracuja BRS Gigante Amarelo, Solo Cerrado e Rubi Cerrado. Na área do produtor, a mais adaptada foi a cultivar Rubi Cerrado.
 
De acordo com Valmir, o município necessita de novas alternativas de renda para os agricultores. Ele destaca que existem três Assentamentos Rurais com uma população estimada de 1500 famílias, que possuem como renda principal a criação de gado de corte e de leite. E ressalta que a fruticultura pode complementar a renda dessas famílias. “O evento pretende mostrar a importância social e econômica do plantio de frutas e da produção em grande escala”, comenta Valmir.
 
O Dia de Campo é promovido pela Prefeitura Municipal em parceria com a Empaer e Apae. O evento começa às 08h, na sede da Apae, localizada na Rua Nova Prata do Iguaçu, no Lote 116C, no quilômetro 01. O encerramento do evento está previsto para às 12 h

  
  

Comente Aqui

Atenção: Comentários com ofensas pessoais, de cunho político e palavras de baixo calão não serão publicados.

///SOCIAL BRASNORTE NEWS

///GUIA BRASNORTE